Sr. José

StartFragment

StartFragmentA poesia em forma de música do compositor sempre me fascinou. Acho incrível como alguns brasileiros põe a alma pra fora, de certa forma nos permitindo fazer o mesmo. Esse é um deles: suas canções se aproximam tanto do público que não o vemos como ídolo e nos sentimos como amigos próximos.

Lembro que certa vez cheguei em casa e meu marido disse: “Você viu quem está morando aqui no apartamento do lado? Ele mesmo!”. Claramente duvidei, então fui perguntar para o porteiro do prédio quem era o nosso novo vizinho. “É o Sr. José”! Eu mal acreditava que era verdade. Por muito tempo agi como fã louca (apenas entre amigos, pois tinha medo de me tornar a vizinha tiete) mas um dia não resisti e, vendo ele no corredor, soltei um “quando quiser bater na porta do vizinho e desejar bom dia, a porta é a minha!” entre risos. O coitado ficou extremamente envergonhado… Podíamos ter sido amigos, pelo menos temos o mesmo gosto musical, né?

Em um outro dia, saí do elevador e ele estava no corredor, acompanhado de várias caixas, violas e pedais, e me cumprimentou com um sonoro “olá, como vai, tudo bem?” que eu até estranhei… No dia seguinte, no entanto, fiquei sabendo que ele havia se mudado. Como, aquilo era um tchau então? Era.

Dedico então minha primeira esculturinha ao Sr. José, meu ex-vizinho cujas músicas, letras e disposição sobre os acordes admiro muito.

EndFragment

Nota da artista: Não cito nomes artísticos de nenhum dos modelos, para preservar sua imagem. Meus objetivos com este projeto são principalmente:

ser feliz fazendo arte e homenagear as personalidades que pra mim são semeadoras da boa lavoura, e que fazem bem para a alma.

EndFragment


Posts Recentes
Arquivo